quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Estamos fartos

Sempre que recebemos informações deste teor, ficamos cada vez mais revoltados. Todos ( ou alguns pelo menos) sabem disto. Mas quando somos de novo confrontados com aquilo que a escumalha politica tem feito só nos apetece dizer; REVOLTEM-SE, PORRA!

Pagamos as mentiras e demagogias de políticos imorais.
Por incrível que pareça ainda há quem acredite que por mais que se viole o estado democrático, por mais antidemocráticos que sejam os métodos e procedimentos... que ainda vivemos em democracia.
É um insulto à inteligência dos cidadãos, usar e abusar da mentira para enganar uma nação, e se essas mentiras e manipulações forem pagas pelos impostos dos enganados, o insulto é ainda mais ofensivo à democracia.
A lei do financiamento dos partidos.
Nós, contribuintes, pagamos impostos que sustentam os charlatães políticos ainda antes deles serem eleitos, apenas para gozarem a juventude parasitária de quem não precisa de produzir nada para ter a conta recheada.
São 83 milhões por ano, dos nossos impostos, para sustentar este gang de futuros saqueadores do povo... Ou seja, é o mesmo que financiar quem está á espera de emprego... era bom que fosse igual para todos os portugueses, enquanto aguardam a chegada ao poleiro/emprego, sermos todos financiados pelos impostos dos que trabalham. Era o regabofe.
Entretanto este antro fervilhante de esfomeados por fama, dinheiro e poder fácil, que se auto denominam "partidos", recebem também apoios milionários de privados que mais tarde, com os eleitos no poleiro, serão retribuídos com milhões de euros dos nossos impostos e favores.
"A lei de financiamento de campanhas já favorecia - e de que maneira! - a promiscuidade entre os negócios e a política. Mas a recente decisão do Governo de aumentar os montantes dos ajustes directos permitidos a governantes e autarcas constitui um verdadeiro convite ao roubo. "Paulo Morais"

Para além do financiamento dos partidos ainda sustentamos as campanhas.
Em suma, pagamos para eles vadiarem enquanto esperam pelo poleiro, pagamos para ajudar a venderem as suas mentiras, manipularem o povo e ganharem o poleiro.
Só o presidente Cavaco Silva gastou 1,8 milhões na campanha e garante não ter usado tudo a que tinha direito, pois usou ajudas de outros privados e empresas... Afirma ele orgulhoso!
Num estudo realizado por José Aguiar, conclui-se que só em tempos de antena na TV, gastou-se 21 milhões de euros, desde 1999. Mota Amaral assume que se devia rever a forma como se esbanja dinheiro nas campanhas, pois as leis que as orientam já estão obsoletas.
Mas há mais... sustentamos ainda os políticos e gestores públicos quando cessam funções que tem direito a subsidio de reintegração. Quando terminam as funções, os deputados e governantes têm o direito, por Lei (deles) a um subsídio que dizem de reintegração.Um mês de salário (3.449 euros) por cada seis meses de Assembleia ou governo.
Para terminar em grande ainda prolongam o parasitismo para a eternidade pois ao fim de poucos anos de carreira ficam com reformas precoces e milionárias, que tem provocado grandes rombos na segurança das reformas dos futuros reformados, honestos. A procura, desenfreada, destas reformas disparou 400% . Contudo, visando a necessidade de cortarem os subsídios de desemprego, manipularam os factos e tentaram mostrar que a ruína da segurança social era devido aos subsídios de desemprego, sem referirem o descalabro das reformas de luxo
Depois de percebermos o quanto nos custam os políticos (à luz da lei, porque na sombra saem muito mais caros), estranha-se que saia sempre material tão rasca.
Na nossa boa fé, acreditamos que ao sustentar campanhas tão dispendiosas, teríamos garantido algo fidedigno, credível, fiável, promessas e planos para cumprir. Tudo provado, legalizado e garantido... Tudo verdadeiro e justo, afinal se sai caro, tem que ser fiável...
Quem poderia acreditar que é tudo falso, uma brincadeira de mau gosto... Uma mera diversão de uma cambada de parasitas, que fazem do povo, palhaço. Uma fantochada... Onde tudo é permitido para chegar ao poleiro?
Num estado democrático se somos enganados por publicidade enganosa temos direito a indemnização e o autor do crime é punido... A lei protege um cidadão individual por danos causados pela mentira, publicidade enganosa, burla, venda agressiva, etc, no entanto não protege uma nação inteira destas violações do direito?!!!Vejamos o que diz a lei que protege o consumidor; "Quando se adquire um produto ou serviço espera-se que ele corresponda às expectativas, quanto à qualidade e utilidade. A Lei estabelece que estes devem satisfazer os fins a que se destinam e produzir os efeitos que se lhes atribuem"
O Direito à Informação:
O direito à informação está consagrado na Lei de Defesa do Consumidor (Lei n.º 24/96, de 31 de Julho). Mas é necessário que a informação chegue até nós de uma forma clara e inequívoca.A publicidade que é feita aos produtos e serviços tem que ser verdadeira, pois ela leva os consumidores a adquirirem determinado produto pelas características que aí são apresentadas. Se depois verificar que a realidade do produto não corresponde ao que foi enunciado na publicidade, está perante um caso de publicidade enganosa, e como tal, deve denunciar às entidades competentes ou às organizações de defesa dos consumidores.Quando alguém ou alguma entidade lhe presta informações falsas, lhe vende artigos de má qualidade ou lhe preste serviços que não o satisfaçam ou não correspondam às expectativas, está a causar-lhe um dano. Pois bem, tem todo o direito à reparação desse dano. Para isso basta RECLAMAR!!!

Sem comentários, políticos mentirosos e advogados trapaceiros...
Neste vídeos reveja o descaramento e a impunidade com que somos enganados, por pessoas a quem temos que confiar o nosso futuro e a nossa pátria. Descaradamente mentem sem pudor nem vergonhas, sem ética ou moral....
Assista aos vídeos dos mais recentes mentirosos. As mentiras de Passos Coelho. http://www.youtube.com/watch?v=gNu5BBAdQec&feature=player_embedded#!

Quanto ao socrates não se esqueça de ir divulgando a petição. Temos de começar por qualquer lado.
http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N9288


3 comentários:

JotaB disse...

Esta Gente / Essa Gente

O que é preciso é gente
gente com dente
gente que tenha dente
que mostre o dente

Gente que não seja decente
nem docente
nem docemente
nem delicodocemente

Gente com mente
com sã mente
que sinta que não mente
que sinta o dente são e a mente

Gente que enterre o dente
que fira de unha e dente
e mostre o dente potente
ao prepotente

O que é preciso é gente
que atire fora com essa gente

Essa gente dominada por essa gente
não sente como a gente
não quer
ser dominada por gente

NENHUMA!

A gente
só é dominada por essa gente
quando não sabe que é gente

Ana Hatherly

menvp disse...

A indignação deveria ter começado quando já saltava à vista que o endividamento estava a ser irresponsável... e não... só na altura de começar a pagar aquilo que se pediu emprestado.

Isto, se não é o cúmulo, é quase: o ministro das finanças cúmplice do endividamento irresponsável, afirma agora com o maior dos desplantes: «É preciso abdicar da soberania orçamental»!

skeptikos disse...

Somem mais esta indignação: http://ecotretas.blogspot.com/2012/01/republica-da-impunidade.html