terça-feira, 18 de setembro de 2012

Afinal em que é que ficamos

Durante quase uma semana fomos ouvindo os representantes da Troika dizerem que a mexida na TSU tinha sido uma opção do governo. Eles não tinham nada a ver com isso.
Agora e em jeito de ameaça vem outro dizer que é uma das condições do acordo e que a disponibilização do financiamento ainda não está decidida.
Temos cada vez mais a certeza que estamos à deriva e sem políticos à altura da situação.
O governo parece um grupo de alunos saídos de uma sala de aulas onde foram fazendo algumas sugestões ao professor na esperança de se evidenciarem um pouco mais, mas sem terem a certeza de que aquilo que propõem poder ter alguma validade.
Acresce ainda que se tratam agora de alunos traumatizados e com más notas, pois as experiências anteriores demonstraram que são imaturos, irresponsáveis e incapazes de fazerem uma análise correta dos dados com que tinham que trabalhar. No último exame publico o País reprovou-os e encontram-se agora fechados em casa a rever a matéria.
Olhamos para o outro lado e vemos, se calhar, um bom rapaz, bastante inseguro, sem ideias, aquelas que exprime são bastante tristes, mas como qualquer aspirante a chefe de claque diz que pode ser ele a governar o País.
Tem uma enorme força de vontade mesmo sabendo que não tem jeito nem condições para tal.
Apresenta como credenciais de gestão publica e macro economia, 20 anos de militância socialista.
Olhamos para a cara do rapaz e sentimo-nos intranquilos.
Será que não há ninguém que se proponha substituir estes rapazolas ?
Será que não há ninguém que queira dar um murro na mesa e exigir que se saiba a verdadeira situação em que se encontra o País ?
Será que não há ninguém que exiga o conhecimento publico dos contratos das PPS e outros, que continuam ocultos não se sabe muito bem onde ?
Será que não há ninguém que possa informar quanto é que se paga e a quem pelas instalações do chamado Campus da Justiça ?
Será que não há ninguém que nos explique porque é que isaltino morais ainda anda à solta ?
E dias loureiro ?
E josé socrates ?
E armando vara ?
E teixeira dos santos ?
Não vamos continuar com a lista pois seriamos obrigamos a colocar aqui mais de 90% da classe politica.
Caros amigos: tudo isto são apenas pequenos episódios do grande embuste que tem sido este denominado regime democrático. Não se perderia nada se resolvessemos acabar com ele antes que ele acabe connosco.
post scriptum - Estava a ser irónico quando escrevi que isto era um regime democrático. A sério, claro.

7 comentários:

JotaB disse...

Onde é que nós estamos metidos?!
Isto já não é um governo. É uma CORJA!

http://www.youtube.com/watch?v=Bsoo0uaojrQ&feature=player_embedded

JotaB disse...

TODOS os partidos com assento parlamentar são co-responsáveis pelo estado a que o país chegou, ainda que uns mais responsáveis do que outros. Aí entram os bonzos, os canhotos e os endireitas. Claro que os bonzos sempre tiveram acesso directo à manjedoura, enquanto os outros, pobres coitados, viveram sempre na ilusão de algo mais do que umas migalhas.
Lembro apenas dois episódios muito distantes, um do outro, no tempo, mas bem representativos do que afirmo:

“Alterada lei do financiamento partidário.(2009)
Os deputados alteraram, por unanimidade, na comissão de Assuntos Constitucionais, uma lei já aprovada em versão final no plenário da Assembleia da República. Trata-se do controverso novo regime do financiamento partidário. Uma alteração que regula o destino dos lucros nas candidaturas dos partidos e nas candidaturas independentes (autárquicas) e pessoais (Presidência da República).”
http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1230640


“Os políticos estão a ganhar mais do que em 2011. (2012)
Num ano em que o Governo cortou os subsídios de férias e de Natal na Administração Pública, o ganho médio mensal dos representantes do poder legislativo, no Parlamento, e nos órgãos executivos, no Governo, aumentou 81 euros por mês.”
http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/politicos-ganham-mais-81-euros-por-mes

QUANTOS DEPUTADOS SE INSURGIRAM CONTRA ESTAS E OUTRAS IMORALIDADES E DE QUE PARTIDOS?!


NÃO HÁ VIGARISTAS OU CORRUPTOS BONS, ACOBERTEM-SE ELES NOS PARTIDOS DA DIREITA, DO CENTRO OU DA ESQUERDA.

JotaB disse...

CANTIGA PARA QUEM SONHA

Tu que tens dez réis de esp’rança e de amor
Grita bem alto que queres viver.
Compra pão e vinho, mas rouba uma flôr:
Tudo o que é belo não é de vender.
Não vendem ondas do mar,
Nem brisa ou estrelas,
Sol ou lua-cheia.
Não vendem moças de amar,
Nem certas janelas
Em dunas de areia.
Canta, canta como uma ave ou um rio,
Dá o teu braço aos que querem sonhar.
Quem trouxer mãos livres ou um assobio
Nem é preciso que saiba cantar.

Tu que crês num mundo maior e melhor
Grita bem alto que o céu ‘stá aqui.
Tu que vês irmãos, só irmãos, em redor
Crê que esse mundo começa por ti.
Traz uma viola, um poema,
Um passo de dança,
Um sonho maduro.
Canta glosando este tema:
Em cada criança
Há um homem puro.
Canta, canta como uma ave ou um rio,
Dá o teu braço aos que querem sonhar.
Quem trouxer mãos livres ou um assobio
Nem é preciso que saiba cantar.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=iQWo1RTHe4Y

ps: Luiz Goes acaba de partir

JotaB disse...

Olhos nos Olhos - 17 de Setembro

A Corrupção
Convidado: Paulo Morais, vice-presidente da organização Transparência Internacional

http://www.tvi24.iol.pt/programa/4407/49

Anónimo disse...

Gosto bastante de assistir a esse programa,apesar do enviesamento da moderadora.
O curioso é que o prof.Medina Carreiraque tão bem ataca a hipocrisia e a corrupção,nunca se aventura nas críticas ao campeão da corrupção e o mais sem vergonha de todos,o camarada Soares.
Também tem enorme relutância em tocar no nome de Sócrates e de Guterres nem ver.
Coincidências.

JotaB disse...

RECEBIDO POR MAIL:

Qualquer semelhança com este Caixote do Lixo à beira-mar plantado...

Resumo do que fez François Hollande (não palavras, mas actos) em 56 dias de governo e no cargo de Presidente. Tais factos têm sido escondidos pela imprensa portuguesa, por orientação do ministro da propaganda, J. Relvas, e com a cumplicidade do próprio P. Passos, que a tudo isto, não faz qualquer referência.
Assim, evita que os portugueses façam comparações entre o que foi prometido pelos socialistas franceses, e aquilo que efectivamente estão a fazer.
Nada, absolutamente nada parecido com o que este regime passista não faz, apesar da exaustiva promessa eleitoral em que iria abater as "gorduras", entre outras mentiras.

Os dados que aqui constam são oficiais, e foram traduzidos do Le Monde :
1 - Suprimiu 100% dos carros oficiais e mandou que fossem leiloados; os rendimentos destinam-se ao Fundo da Previdência e a ser distribuídos pelas regiões com maior número de centros urbanos, e com os subúrbios mais ruinosos.
2 - Enviou um documento (apenas doze linhas) para todos os órgãos estatais que dependem do governo central, comunicando a abolição do "carro da empresa" provocativa e desafiadora, quase insultando os altos funcionários, com frases como "se um executivo que ganha 650.000€/ano, não se pode dar ao luxo de comprar um bom carro com o seu rendimento do trabalho, significa que é muito ambicioso, é estúpido, ou desonesto. A nação não precisa de nenhuma dessas três figuras ". Fora os Peugeot e os Citröen, 345 milhões de euros foram salvos imediatamente, e transferidos para criar em 15 ago 2012, 175 institutos de pesquisa científica avançada de alta tecnologia, tirando do desemprego, 2560 desempregados jovens cientistas "para aumentar a competitividade e produtividade da nação."
3 - Aboliu o conceito de paraíso fiscal (definido "socialmente imoral") e emitiu um decreto presidencial que cria uma taxa de emergência de aumento de 75% em impostos para todas as famílias que ganhem mais de 5 milhões de euros/ano líquidos. Com esse dinheiro, e mantendo assim o pacto fiscal, sem afetar um euro do orçamento, contratou 59.870 diplomados desempregados, dos quais 6.900 a partir de 1 de julho de 2012, e depois outros 12.500 em 01 de setembro, como professores na educação pública.
4 - Privou a Igreja de subsídios estatais no valor de 2,3 milhões de euros que financiavam escolas privadas exclusivas e com esse dinheiro, pôs em marcha um plano para a construção de 4.500 creches e 3.700 escolas primárias, a partir dum plano de recuperação para o investimento em infra-estruturas nacional.

continua...

JotaB disse...

continuação...

5 - Estabeleceu um "bónus-cultura" presidencial, mecanismo que permite a qualquer pessoa, pagar zero impostos se se estabelecer como uma cooperativa e abrir uma livraria independente, contratando pelo menos, dois licenciados desempregados a partir da lista de desempregados, a fim de economizar dinheiro dos gastos públicos e contribuir para uma contribuição mínima para o emprego e o relançamento de novas posições sociais.
6 - Aboliu todo e qualquer subsídio do governo para revistas, fundações e editoras, substituindo-os por comissões de "empreendedores estatais" que financiam acções de actividades culturais com base na apresentação de planos de negócios relativos a estratégias de marketing avançados.
7 - Lançou um processo muito complexo que dá aos bancos uma escolha (sem impostos): Quem proporcione empréstimos bonificados às empresas francesas que produzem bens, recebe benefícios fiscais, e quem oferece instrumentos financeiros, paga uma taxa adicional: é pegar ou largar.
8 - Reduziu em 25%, o salário de todos os funcionários do governo, 32% de todos os deputados e 40% de todos os altos funcionários públicos que ganham mais de 800.000€ por ano. Com esse montante (cerca de 4 mil milhões) criou um fundo que dá garantias de bem-estar para "mães solteiras" em difíceis condições financeiras, e que garantam um salário mensal por um período de cinco anos, até que a criança vá à escola primária, e três anos se a criança é mais velha. Tudo isso sem alterar o equilíbrio do orçamento.

Resultado: SURPRESA... !!!
1 - O spread com títulos alemães caiu, por magia.
2 - A inflação não aumentou.
3 - A competitividade da produtividade nacional aumentou no mês de junho, pela primeira vez nos últimos três anos.

Em síntese:
- As promessas eleitorais estão a ser cumpridas na íntegra, passo a passo. E é assim que tem de ser, mas só possível com gente de carácter e que honra a sua palavra dada aos eleitores (o povo), antes do dia das eleições.
Nem vou dar-me ao trabalho de comparar os 56 DIAS de François Hollande, com o que têm feito em UM ANO os escroques da coligação, P. Coelho e P. Portas, com a colaboração do A. C. Silva.