terça-feira, 24 de agosto de 2010

Portugal Condenado

No panorama da crise mundial - que cada vez se comprova mais que foi provocada artificialmente pelos defensores da Nova Ordem Mundial, para acelerarem a implementação do Governo Mundial, já em exercício apesar de violar a maioria das Constituições dos países democráticos e republicanos livres - Portugal é um barco à deriva.

Talvez sempre tenha sido, desde que os descobridores portugueses, estafados, acostaram em terra segura e correram esgotados para as suas famílias. Nos bolsos quase nada tinham, mas na memória, muitas estórias. Mas esses barcos apodreceram e com eles a vontade de percorrer longas distâncias. Com o tempo, o conforto da terra firme foi substituíndo o desejo de aventura por um "solzinho" à beira-mar.

Veio o século XX e com ele a classe política banqueira que viu neste povo adormecido um excelente interposto comercial para lavagem do seu ouro nazi. Por aqui passaram muitos alemães da Gestapo, os "ratos nazis", que aqui estabeleceram uma centena de empresas que se viriam a tornar importantes fachadas para transladar o ouro morto dos saques europeus e dos objectos dos defuntos judeus dos campos de concentração. Mas nada disso reza a história, pois Salazar encarregou-se de fazer o seu "papelzinho" falsamente neutro.

Afinal de contas, transformar volfrâmio em ouro é um trabalho digno de mestre-feiticeiro alquimista do mais alto grau. E nisso temos de tirar o chapéu a Salazar, porque nunca terá exixtido figura política mais assexuada em toda a história nacional e mundial. Assim se engana o "povinho", com benevolência discursiva religioso-moralista. Mas por detrás, a elite é e será sempre a mesma: são eles que manipulam o dinheiro e sempre serão.

As revoluções e revoltas não passam de momentos fugazes, válvulas de escape, quando a pressão popular já é demasiado grande.

Portugal incha a cada dia que passa, mas da mesma forma que as famílias tradicionais sobreviveram à sua obesidade patrocinada pela bandeira de uma vida melhor pós-revolução, também deixaram os políticos insuflarem as suas vidas de estupidez televisiva e informativa até que mais um "estúpido" se ponha em pé sobre um pedestal em qualquer praça desta república das bananas e grite: "É preciso acabar com esta corja de ladrões e bandidos...!!!"

Até lá, vamos todos continuar a comer tranquilamente. Talvez chegue primeiro a 3.ª Guerra Mundial e só aí, quando as famílias se lembrarem que as guerras não trazem comida até ao prato, suspirem e digam: "Afinal era verdade..."

posto por Pedro Duarte

3 comentários:

Ricardo disse...

Pois é meu amigo,estamos entregues aos bichos!
Então neste mês de agosto este país parece uma colónia de férias para os passivo/consumistas europeus(e outros)que com sua indiferença se passeiam consumindo o que de melhor temos,fazem lembrar formigas todas afoitas sem se dar conta da tempestade geral no horizonte!

The extended phenotype und extinct gene sequence disse...

que pessimismo 3/4 de gasolina e 25% de ácido arranje uma garrafa e faça como os gregos

uma revoluçãozita de rua...ou uma manifestação de profs

somos muito bons a gritar mas há poucos Buiças
a república extinguiu-os

JotaB disse...

“As Revoluções são impossíveis até que se tornem inevitáveis!”

Como chegar até aos jovens, fazendo-os ver a ausência de futuro que estes políticos têm para lhes oferecer?!

http://www.youtube.com/watch?v=Q48aFXRjBCo&feature=player_embedded#!