sábado, 11 de julho de 2009

Demissão imediata deste governo

Mais uma vez o País foi informado das graves pressões que o poder político continua a fazer sobre o poder Judicial.
Alguns dos principais capangas, querem a todo o custo salvar a pele.
É imperativo, para que se reponha a dignidade Nacional, que o Presidente da Republica demita de imediato este Governo e exonere de funções todos os titulares de cargos públicos nomeados pelo senhor josé socrates.
Não é admíssivel que possa prosseguir o estado de aviltamento que tem vindo a ser feito ás Instituições deste País.
Socrates e a sua pandilha, têm os dias contados e já estão a contar o tempo que falta para responderem perante a justiça. Por isso, não hesitam em pressionar aqueles que lhes são próximos e que exercem cargos nos sectores chave da Administração do Poder Judicial. É o desespero final. É o tudo por tudo.
Não foi por acaso que josé socrates se dispoz a chegar ao Governo usando propaganda e promessas eleitorais que sabia que não iria cumprir.
FOI POR NECESSIDADE.
Ele sabia que, uma vez no cargo, nomeando as pessoas "certas" e de "confiança" para os lugares de decisão, poderia evitar que os processos aos quais o seu nome vem sendo associado, fossem sendo controlados até à prescrição final.
Assim seria, se por acaso a crise não viesse complicar-lhe a vida.
E os Ingleses não tivessem sido "inconvenientes".
E alguns de nós não tivessem começado a despertar.
E o nojo não nos começasse a invadir.

Este homem deve ser posto na RUA, JÁ.
As últimas eleições demonstraram que o seu partido apenas teve o voto de 9% da população portuguesa. Qual é a legitimidade que tem para continuar no poder ?
Vamos acelerar a nossa luta.
Todos atentos.

4 comentários:

JotaB disse...

Estamos tão desesperados que até apelamos à intervenção daquele que ocupa o cargo de Presidente da República, ou seja o senhor Aníbal Silva, nascido no Poço e que outros rebatizaram de Fonte de Boliqueime. Seria impensável o seu nascimento num poço, antes terrá jorrado de uma fonte. Tenho que verificar se, entretanto, o poço terá sido entulhado.
Mas deveremos, igualmente, apelar à sua renúncia ao cargo que ocupa, para que possamos eleger um PRESIDENTE disposto a promover a urgente revisão da constituição, para que seja possível a participação efectiva dos Portugueses na vida política.
Os deputados terão que ser eleitos em círculos uninominais, respondendo perante os eleitores, podendo ser destituidos por estes, sempre que justificável.
Poderá vir a dispensar-se a existência dos partidos políticos, pelo menos como os conhecemos.
Os deputados, os governantes e os autarcas serão, porventura, cidadãos de mérito que, poderão SERVIR a causa pública, num dado momento das suas vidas. Não deverão, a meu ver, continuar a ser profissionais da política, longe das realidades do País e dos seus concidadãos.
Os mais de trinta anos de existência do sistema político vigente, com os diversos grupos de capangas (ditos partidos políticos) a rubarem-nos dia-após-dia, exigem a sua substituição por outro sistema que acabe com a corrupção, com o compadrio, com a falta de justiça, com a miséria e com a fome em Portugal.
AS COISAS SÓ MUDAM SE ALGUÉM AS MUDAR!

Força Emergente disse...

Caro JotaB
Tudo o que vem expressando neste Blogue e noutros que nos são afectos e com os quais comungamos sentimentos e ideias, reflecte bem o descernimento da análise e a urgência de se alterarem as coisas.
Há 6 meses atrás, quando avançámos com esta Associação, tivemos por vezes de ir sózinhos demonstrar o nosso descontentamento.
6 meses passados, graças á coragem de alguns órgãos de comunicação e de homens como Medina Carreira, o País despertou e teve conhecimento do descalabro provocado por esta inqualificável gente.
Há 6 meses atrás, sentimos que era necessário fazer emergir alguns Portugueses, para se poder, de forma sustentada, dar ínicio ao afrontamento final a esta pandilha.
6 meses depois, estamos em condições de começar a subir para o "cavalo de batalha". Já não iremos sózinhos quando for necessário ir, seja onde for.
Hoje somos uma FORÇA com vários comandantes. Todos de tempera e "raça" que não vergam nem desistem. Tudo gente séria, com príncipios e valores que esta escumalha política desconhece. Estamos numa batalha pela dignidade e pelo futuro do País. E vamos vencer, pois temos do nosso lado a força da Razão e a premência de alguma coisa se fazer em prol de um Povo espoliado de tudo, até do direito de ser inteligente ou esclarecido.
Os responsáveis da pandilha já sabem que adpotamos a estratégia da hidra. Podem cortar uma cabeça que o CORPO não perde o movimento.
VAMOS TENTAR CONTRIBUIR DE FORMA DETERMINADA PARA SE MUDAREM AS COISAS.
Sacrificaremos tudo, a troco da reposição da dignidade no País, pela adopção de um Sistema Político que respeite o voto do POVO e que responda perante esse mesmo POVO. Este País é nosso, não é de 2 ou 3% de gente sem escrupulos e indigna de se chamarem Portugueses.
O poder conhece alguns dos HOMENS que fazem parte desta Força Emergente. Sabe que é gente sem medo e que não se deixa intimidar. Sente que somos um dos seus principais inimigos. Tentou tudo para não sermos assistentes no caso Freeport. E perdeu. Como irá perder esta batalha final em que já estamos envolvidos.
Estamos assim a responder á questão tantas vezes escutada neste País. E não há ninguem que faça alguma coisa?
Respondemos que há. Estamos a fazer e já em ritmo acelerado vamos prosseguir.
Se merecermos a confiança dos Portugueses e em conjunto com todos os que se nos juntarem, estaremos a dar um passo decisivo para ajudar à implantação de uma nova Republica.
Sabemos que o João será um dos que irá estar com a mão na Bandeira. A nossa batalha irá ser bem sucedida, pois nada mais pretendemos que a reposição da Dignidade e dos Valores que se consubstanciaram em quase mil anos de história.
A Pátria, o sítio onde nascemos, não pode continuar a ser conspurcada por esta gente.
Vamos retomar Portugal

Nuno disse...

Suporte incondicional para reduzir sócrates à sua expresão mais simples e o colocar na posição que lhe cabe estar.
Nuno Teixeira
nunusteixeira@gmail.com

Força Emergente disse...

Caro Nuno
A sua expressão de vontade é certamente identica à da grande maioria do Povo Português.
A sua disponibilidade, é para nós gratificante, pois revela que o esforço que vem sendo feito sensibiliza os verdadeiros Portugueses.
Temos que nos livrar desta escumalha.
Todos os que lutamos por um País mais justo e mais digno teremos que juntar esforços. Vale a pena esta luta, pois não aceitamos que meia duzia de oportunistas tenham retalhado o País entre si e a sua gente e mais de 90% da população esteja a ser espoliada de direitos básicos de cidadania e quase em niveis de subsistência. Temos que fazer alguma coisa.
Vamos retomar Portugal.