segunda-feira, 4 de maio de 2009

Sondagens

Será possivel ?
Determinada imprensa, continua a apresentar resultados de sondagens que a reflectirem a vontade real do Povo Português, nos levaria a questionar se não estariamos a lutar por um País de gente pouco esclarecida e a travar uma batalha injustificada e possívelmente perdida.
Quanto ao primeiro aspecto sabemos que, intencionalmente ou não, a formação e o esclarecimento têm sido deliberadamente descuidados pela generalidade dos decisores politicos que passaram pelo Ministério da Educação ou pelo cargo de 1º Ministro. De facto e tambem neste aspecto, Portugal continua a estar na cauda da Europa. Quem conhece e já teve a oportunidade de lidar com populações de tantos outros países que integram a U.E., tem de assumir com alguma tristeza esta realidade. Nem vale a pena referir o nivel técnico e educacional de tantos emigrantes que dos "ex países de leste" têm vindo trabalhar para o nosso País. Esta situação é provavelmente o maior dos crimes cometidos por esta geração de politicos que se arrasta desde Abril de 74. Manter o povo na ignorância para melhor controlar e distribuir os recursos do País. Este parece ter sido um designío conseguido.
Poderiamos assim concluir, que da esquerda á direita ou da direita á esquerda tudo estava traçado a jeito destes politicos que parecem ter-se esquecido que há por vezes precalços que vêm complicar as contas e a tranquilidade de quem ainda não pensava vir a ser incomodado.
Esta gente não contava com o duplo estado de crise para o qual fatalmente caminhamos a passos largos. A ironia do destino é que poderá ser devido á presente crise que teremos hipótese de podermos conseguir recuperar a dignidade e vir a usufruir de um Sistema que assegure uma nova Politica com base na Ética, no respeito pelas pessoas e no interesse do País.
Não podemos no entanto deixar de estranhar que sendo estas sondagens feitas em determinados extratos sociais cuja formação está bastante acima da média geral, ainda se continuem a mostrar tendências de voto que pelo sentir da contestação que grassa na maioria dessas pessoas, nos parecem completamente desfasadas da realidade que hoje se pressente.
É que outras sondagens apontam para votações que oscilam entre 36 e 34% para PS e o PSD e cerca de 18% para o Bloco de Esquerda. Talvez esta possa estar mais perto da realidade actual. Pensamos que não há inconveniente numa ilusão temporária do PS. Há um velho ditado que diz que quanto mais alto se subir, maior será depois a queda.
O País precisa mesmo de uma grande queda do PS e não vale a pena ter ilusões com o PSD. Lamentável é estarmos já a ouvir que haverá sempre uma solução que até poderá passar por um novo Bloco Central. Isto significaria continuarmos a ter os mesmos representantes do Bloco Central de Interesses que mais não têm feito que delapidar os recursos do País. A isto dizemos não.
Vamos esperar que a CRISE gere forças e condições para se correr com toda esta gente. Esperemos um dia podermos dizer que fomos salvos pela crise.

4 comentários:

a MÁFIA portuguesa disse...

O adormecimento da população, enquanto estratégia da NOVA ORDEM MUNDIAL, ainda está a surtir efeitos nestas sondagens. Mas quando a maioria dos portugueses não puderem pagar as suas casas e as suas despesas fixas e dívidas aos bancos, aí vão acordar finalmente... E até às eleições vai passar muito tempo, pois a cada dia que passa o castelo de cartas da economia mundial e nacional, baseada numa economia estritamente consumista induzida agrava-se consideravelmente.

ouvir Jorge Sampaio e Mário Soares, dois "dinossauros" do PS (cartas queimadas, portanto) serem mandados para as televisões a "pedirem" uma desesperada aliança com o PSD, revela bem o desespero em que estão, finalmente, a entrar os dois partidos do centro, responsáveis pelo desaparecimento da classe média portuguesa. este é o seu último fôlego, o seu último recurso, frente à realidade que finalmente viram... É que também eles estão a acordar do adormecimento a que foram votados, nesta sua "irmandade" maçónico-política, onde o voto de silêncio e a obediência cega os fez acreditar no "sonho" de conseguirem voltar a instaurar uma ditadura política semelhante à de Salazar... Vamos ver se conseguem.

O desafio está lançado: uma nova guerra civil e social se prepara em Portugal. O que vão fazer os portugueses...? Acobardarem-se e deixarem a ditadura vingar uma vez mais, para grande surpresa da democracia, ou lutar e fazer prevalecer os princípios mais básicos de um estado de direito democrático moderno...?

Angela Maria disse...

Sinceramente, amigos da blogosfera, eu continuo a pregar a Lei de Pareto como universal para caracterização de todas as coisas: 80% de paspalhos a sustentar-se a si mesmos mais 20% de escumalha! A mesma que não sabe as baboseiras que diz nem sabe o que o país lhe está a preparar. Quais sondagens, quais quê!... Alminhas...

a MÁFIA portuguesa disse...

PSD(CUNHA)+PS(CORRUPÇÃO)=DITADURA DA NOVA ORDEM

Depois de décadas a enganarem o eleitorado, será que os dois partidos do bloco central não têm vergonha e continuam a querer enganar o povo português…? Conseguiram acabar com a classe média, foram os principais responsáveis pelo crescimento das máfias empresariais, levaram os portugueses a consumirem mais do que ganhavam (numa indução ao consumo sem precedentes na história portuguesa) para que estes se endividassem e deixassem cair nas teias de um totalitarismo político muito semelhante à ditadura do Estado Novo. Os bancos, as imobiliárias, as empresas de construção foram peças fundamentais nesta teia de interesses e agora, face a um eleitorado que está fortemente a virar-se contra partidos políticos maioritários e alianças desesperadas como forma de manterem o totalitarismo das maiorias pós-25-de-Abril, tentam, num último fôlego, enganar até à última aqueles que já nada têm, vítimas das suas políticas cegas para elites.

Na Europa o PPE, Partido Popular Europeu, propõe candidatos (como Durão Barroso) baseando-se não em votos mas como “selecção” preferencial dos Illuminati e dos Bilderberg, o que fez com que a Inglaterra abandonasse este grupo político europeu, visto se estar a “colar” clara e inequivocamente a políticas de extrema-direita radicais, demonstrando não ter quaisquer escrúpulos pelos mais elementares princípios democráticos tão veiculados nesta “falsa” União Europeia, que na realidade está a tentar desesperadamente implementar um Parlamento Europeu muito semelhante à Gestapo de Hitler.

Força Emergente disse...

Caros amigos
De facto a estrutura politica da U.E. configura cada vez mais uma bem urdida armadura que irá limitar as vontades dos Povos e garantir a continua ascenção da nova classe que já está implantada em toda a Europa. A classe Politica.
Não tenhamos duvidas que se por acaso tivessemos tido governantes minimamente sérios, teriamos de aguentar esta gente durante mais algumas décadas.
A altura vai surgir em breve com o adiantar da crise. Não tenhamos dúvidas que poderá ser a tábua de salvação para todos os que lutam por um País mais justo.
È necessário ir agregando vontades para no momento certo se poder contar, pelo menos, com aqueles que não se acobardam perante as ameaças e sentem o dever patriótico de assumirem as responsabilidades que sabem poder cumprir. Muitos dos que teem respondido ao nosso Site afirmam-se dispostos a ocupara a linha da frente.
Que ninguem duvide que será uma revolta. Popular