quinta-feira, 30 de abril de 2009

1º de Maio

Urgentemente.......na Politica
A luta por condições dignas e remunerações justas no trabalho levou a que se consagre um dia no Calendário global para comemorar esta efeméride em todo o Mundo.
Celebra-se acima de tudo a coragem e a determinação de alguns homens e mulheres que sem medo das consequências, sentindo que as suas revindicações eram justas, lutaram contra uma situação laboral indigna e sem qualquer respeito por direitos básicos de sobrevivência de grandes massas populacionais que vinham sendo exploradas por uma pequena elite de gente sem escrupulos, sem ideologia e sem principos.
Curiosamente, hoje estamos a viver uma situação identica.
É urgente um 1º de Maio na politica Portuguesa.
As mesmas razões de luta começam hoje a ser sentidas por parte considerável de pessoas que não se reveem no actual estado da Nação.
A exploração e a falta de ética e dignidade que tem configurado a acção de grande parte dos actores politicos e privados que lançaram o País na maior crise da nossa história, tem de merecer uma resposta adequada por parte do Povo Português.
Não podemos ser um País de cobardes. Temos de demonstrar o mais breve possível que estamos á altura daqueles que há mais de 100 anos não recearam expor publicamente o seu descontentamento.
A continuação desta politica irá levar-nos a niveis de sobrevivência identicos aos daqueles que há tanto tempo pugnaram por melhores condições de vida.
É lamentável que um País a quem foram dadas todas as condições para se poder ter desenvolvido, esteja a sofrer as consequências de politicas erradas e sem sentido, que apenas serviram para fazer aflorar o mesmo sentimento de repulsa que impulsionou os trabalhadores há um século atrás.
Não temos dúvidas que irá haver UM DIA e que irá ficar no nosso calendário.
É urgente acordar o País.
Mais dia menos dia teremos de sair outra vez á Rua.
Os sinos do toque a rebate já se fazem ouvir lá ao longe, mas não muito distante.
Quem sabe se não se irá cumprir aquele Abril de que todos andam á procura. Nós estamos a preparar-nos para poder responder ao País. Sabemos que não estamos sózinhos.
Hoje, aqui em Olhão, foi-nos transmitido que das 27 embarcações de pesca, restam 6. O peixe começa a vir de Espanha. Os armadores foram indemnizados e muito bem. Mas...o País ficou mais dependente do exterior. Se calhar já estamos abaixo das condições minimas de sobrevivência.
Parece é que ainda não temos consciência disso. Nós, que ficámos na história como um País de pescadores e marinheiros.

3 comentários:

amafiaportuguesa disse...

O 1.º de Maio com origem na célebre manifestação de operários de Chicago em 1886, que resultou na morte de alguns deles, levou a uma internacionalização dessa data como forma de provar que, frente a políticas cegas, os trabalhadores devem manifestar-se publicamente e lutar pelos seus interesses e condições de vida, pois mais ninguém o fará...!!!

Actualmente assistimos ao culminar de um estranho processo político em Portugal, que começou com a proclamação dos direitos do povo português em 1974 e que chegou a um Governo socialista (o mesmo que deveria defender os mais necessitados) nos dias de hoje, que pretende instaurar À FORÇA um estado totalitário, com políticas próximas das praticadas pelo regime salazarista. A política de esquerda "travestida" por um Primeiro-ministro propagandista que, por um lado anuncia políticas para o povo, e por outro, é criador de desemprego em massa, sobrecarregando o povo que caminha para a miséria, com multas das finanças, multas de tráfego, multas da ASAE, multas levadas a efeito por todos os serviços do Estado. Claramente exerce políticas prepotentes contra os mais pobres, e o mais incrível, ninguém lhe faz frente.

A oposição política, mesmo o PCP e o PSD não fazem oposição séria. Apenas o BE e alguns movimentos de cidadãos, dos quais se destaca como o Movimento para a Democracia Directa, dizem verdades e tentam moralizar e fazer prevalecer o estado de direito português e a democracia. O 1.º de Maio, este em particular deveria marcar o princípio de uma luta bem séria, nas ruas, com o principal objectivo de derrubar este governo, que se for eleito com maioria nas próximas eleições, terá 4 anos mais para terminar o seu "trabalho preparatório" que fez até aqui para acabar com a esquerda em portugal e arrasar de vez com a classe média, deixando ficar apenas uma elite socialista (a mesma que apoiou Hitler) plena de regalias e favores contra todo um povo enfraquecido, sem recursos para poder voltar a impor-se politicamente...

Força Emergente disse...

Á Máfia
Pode acontecer que o PS ainda possa ter uma maioria simples, talvez 36% e o PSD talvez 34%.
Mas certamente que dentro de mais ou menos um ano o panorama politico irá ter de sofrer uma mutação brusca, digamos assim. O Povo vai ter de assumir a defesa dos seus interesses. Esperemos que até lá seja posivel agrupar parte considerável dessa gente.

amafiaportuguesa disse...

As celebrações do 1.º de Maio em Lisboa foram noticiadas em todos os jornais e televisões pelo episódio, que todos sem excepção, consideraram infeliz. A vítima, uma pessoa: Vital Moreira, não o povo, o mesmo povo português que se manifestava por não ter dinheiro para comer, pagar a renda da casa, a electricidade e a água, os estudos dos seus filhos. O povo que perde todos os dias milhares de oportunidades de emprego. Esse é o réu, e Vital Moreira, representante do PS, do Governo, esse é a "verdadeira vítima"...

O blogue de Vital Moreira bem se podia chamar "COSA NOSTRA", porque na realidade o PS está a fazer as mesmas políticas cegas neo-fascistas que Berlusconi está a fazer em Itália(já chamado o maior mafioso dos últimos 30 anos). Ver Silvio Berlusconi colocar à frente dos cargos políticos 20 beldades (as suas 20 musas) e ser pintado nú como eram os deuses da antiguidade, não é senão mais um sinal da grave senilidade e mafiosice a que chegou a política europeia, por onde se passeiam tantos adeptos da "NOVA ORDEM" Illuminati...

O caso deste 1.º de Maio em Portugal foi ridículo, porque além de ter havido uma tentativa de manipulação pelo PS, dos MEDIA, vieram inúmeros partidos políticos "emendar" a mão do povo, a dizer: "isso não se faz, coitadinho", "não se fazem essas coisas em democracia aos srs. políticos", mesmo quando roubam o povo descarada e vergonhosamente...!!! Afinal há realmente um conluio dos maiores partidos políticos, que comem todos da mesma "panela" (ou gamela, como preferirem), que se defendem cegamente "como irmãos" pois essa coisa do 25 de Abril, segundo eles, não são senão resquícios das políticas de esquerda de um bando de "comunas".

O que muitos portugueses não sabem é que estes políticos estão a preparar calmamente a instauração de uma ditadura totalitária de direita, mascarada de "socialismo e de esquerda", com o grande apoio de "alguns" camaradas da esquerda que não fazem oposição, provavelmente porque têm os bolsos cheios de... promessas socráticas...!!!

Quando os políticos da naioria dos partidos políticos vêm dizer como se deve comportar o povo português nas suas celebrações do 1.º de Maio, é caso para perguntar, então afinal de contas quais foram as razões que levaram aqueles trabalhadores em Chicago, em 1886, a perderem a vida por melhores condições laborais e de vida...???