quarta-feira, 10 de junho de 2009

Ingénuos ou estúpidos

Uma reflexão no dia da "Raça".
Nos últimos anos, mais de 30, algumas vezes fomos postos perante o dilema de termos que optar por uma destas situações. Normalmente ninguém se considera estúpido. Quando muito admitimos alguma ingenuidade ou indiferença.
Isto parecia evidenciar que éramos de boa raça.
Mas....face à situação a que chegou o País, e não nos referimos à crise, houve demasiadas evidências e factos concretos que parecem apontar noutro sentido.
De facto como é possível, que à frente dos nossos olhos e durante tantos anos se fosse construindo um País totalmente diferente daquele que nós esperávamos e que nos tinha sido prometido numa madrugada de Abril.
São 35 anos de evidências.
É verdade que ao povo sempre foram oferecidos cintos.
Foi raro o ano que não nos tivessem feito recordar que era preciso apertá-los.
Aos outros, os salvadores da Pátria, os novos agentes da mudança, a classe política em ascensão, os novos detentores do capital, os gestores de pacotilha e etiqueta, em suma a teia florescente dos novos interesses, vinha-se espalhando e fazendo gala das suas impunidades e faustosas aquisições.
Construíram ordenamentos legislativos e judiciais feitos à medida dos seus interesses e acautelando a sua eficácia, criaram bancos e empresas com fundos do Estado e enganos à população, distribuíram patrimónios e alienaram parte considerável da riqueza nacional, tornaram a gestão autárquica num suplemento vitalício para os políticos de 2ª e de 1ª, adulteraram as funções de Governo com consequências trágicas na actual situação em que se encontra o País, ocuparam a Assembleia da Republica sem se perceber bem o que é que lá estão a fazer e porque é que têm que ter reformas ao fim de 12 anos. Há pouco tempo perderam a vergonha e tornaram-se mesmo arrogantes.
Passaram 35 anos. O Produto Interno decresceu, a divida aumenta, o desemprego atinge situações dramáticas, o País empobrece e não haverá solução enquanto se mantiver esta classe política e este Sistema Político.
Temos que assumir. Fomos estúpidos e continuamos demasiado impávidos perante o galopar da crise.
É necessário optar. Ingénuos ou estúpidos ?
Seja qual for a opinião que cada um possa ter, teremos de assumir frontalmente que nos cabe a nós, enquanto pessoas esclarecidas, alguma coisa fazermos pelo País.
Alguém ainda se revê nas mesmas caras que há 35 anos nos assombram a existência?
Afinal, que raio de raça é esta ?

4 comentários:

JotaB disse...

De facto que "raça" de gente somos nós que aceitamos, todos estes anos, a canga que nos colocaram. Como foi possível aceitar este "fartar vilanagem", em que uma classe política se serviu, em lugar de servir, como teria sido sua obrigação.
Isto já lá não vai com paninhos quentes. É precisa uma atitude de força, que ponha esta gentalha na ordem.
JotaB

Força Emergente disse...

Caro JotaB
É de facto isso mesmo.
Vai ser preciso outra atitude e outra disponibilidade de todos os que sentimos a indignidade dos tempos passados. Vamos ter que agir. E nós vamos fazê-lo.
O nosso obrigado pelos seus comentários

Rua 1º de Maio nº 8, Quinta do Figo Maduro disse...

Poderá ter havido um certo acordo entre PS e PSD para as passadas eleições europeias...?

Nestas ganhava com uma ligeira maioria o PSD (e Durão Barroso mantinha o seu cargo) e nas legislativas ganhará o PS com uma ligeira maioria (e ficará chefe do governo, para que os barões do PS cumpram os 2 mandatos e garantam as suas "reformazitas" chorudas). A aliança entre PSD e PS, nestas condições seria quase uma inevitabilidade...

Cabe aos movimentos de cidadania, às forças de esquerda (que estiveram bem nesta camnpanha), aos pequenos partidos (que se deviam coligar) e a todos os que possam derrotar ainda mais a imagem de Sócrates e do Governo, desenvolverem todos os esforços no sentido de demonstrar que um poder do povo português ainda é possível, apesar do domínio do Partido Popular Europeu, cego`em relação às dificuldades dos portugueses.

Força Emergente disse...

Caro 1º de Maio.......
Será que é pessoal da casa?
Esperemos que sim, pois as análises e sugestôes são bastante prespicazes e muito sintonizadas com algum do nosso pensamento sobre a matéria.
Em resposta á questão de poder ter havido algum entendimento prévio, parece-nos que não. O senhor sócrates levou longe de mais a arrogância e a incompetência e descredibilizou-se enquanto pessoa e leader político. Cabe agora ás forças que indicam, continuar o trabalho de demolição exigido para se conseguir alcançar um novo ciclo político. Penso que todos estamos de acordo que é necessário encerrar este ciclo PS / PSD e levar a julgamento todos aqueles que colocaram o País na triste situação em que se encontra.