sábado, 20 de junho de 2009

A nossa Visão

Depois da Morte Anunciada no post de 4 de Junho e felizmente concretizada no dia 7, embora com o cadáver adiado por 4 meses, o País entrou num período de alguma acalmia e contenção, estando neste momento a pairar no vazio e sem horizontes á vista.
Somos um País suspenso, em plano fortemente inclinado e a derrapar vertiginosamente.
Embora a descida se esteja a fazer em ritmo acelerado, tudo indica que a velocidade irá aumentar de forma significativa, a prazo de 8 a 10 meses. Chegaremos à zona de turbolencia. O País irá entrar em queda livre.
Estaremos então a assistir ao combate final pela sobrevivência do Regime, do Sistema Político e do País.
A batalha irá desenrolar-se, não no campo ideológico, mas na procura por homens ou soluções que se mostrem capazes de responder ao descontentamento de largas franjas da população que lutam pela sobrevivência.
O governo do PSD / PP por um lado, o PS acicatado pela derrota e os partidos mais á esquerda por outro, nada mais estarão a fazer que a esgrimir ideias que não produzem resultados. Tal como sistematicamente temos vindo a afirmar, não há solução no actual enquadramento Político.
Será bom que desde já tenhamos em atenção que o ritmo de endividamento a que vai deslizando o País nos está a levar rapidamente ao limiar da insolvência.
O próprio Sistema de apoios Sociais em que se incluem as Reformas e os Subsídios de Desemprego terão na altura atingido pontos críticos de rotura.
Até agora e à excepção do Dr.Medina Carreira e do Dr.Silva Lopes, ainda não vimos qualquer outro economista ou responsável político assumir ou demonstrar que estão conscientes destas possibilidades e pior do que isso é sentirmos que os dados oficiais que vão sendo conhecidos nem sequer permitem obter-se informações fidedignas sobre o verdadeiro estado da Nação. Ou seja, o buraco até pode ser bem mais fundo e muito sinceramente pensamos que é isso que se virá a demonstrar.
Nós não confiamos neste 1º ministro. Vejam-se por exemplo as declarações do dr.Guilherme de Oliveira Martins sobre o apuramento do deficit relativo a 2007.
Este homem é verdadeiramente o coveiro do País, tal é o montante de indignidades e incompetências que foi cometendo ao longo do tempo.
A nossa Visão é que a médio prazo teremos de estar preparados para responder ás exigências que nos forem postas por um Sistema Politico e um País moribundo. Porque não gostamos de violência, vamos ver se de forma pacífica será possível estabelecer os diálogos necessários a conseguirem-se um conjunto mínimo de consensos que abram a porta a novas soluções e ideias que possam minorar a catástrofe que nos foi preparada por este senhor que dá pelo nome de josé socrates e por todos aqueles que rastejaram na sua órbita. São todos responsáveis e irão ser responsabilizados.
O País acordou no dia 7 e não vai voltar a adormecer. Vamos fazer os possíveis para que não expluda em raiva, tal foi o desaforo destes senhores.
Temos cada vez mais uma certeza. A nossa Força vai crescendo e é feita de homens e mulheres que prezam acima de tudo a dignidade e o respeito pelos valores básicos em que deve assentar a governabilidade do País.
Para os que nos veem como um pequeno grupo sem grande representatividade e incapazes de os enfrentar, talvez tenhamos guardada a desagradável surpresa que um dia lhes iremos fazer.
É que a nossa visão do País e da Vida não se conforma com situações de total indignidade e despudor, que nos ofendem enquanto cidadãos e nos obrigam a responder a quem durante tanto tempo nos considerou como diminuídos mentais. Irão ter a nossa resposta.
Temos já um grupo de trabalho em funções e a breve prazo estaremos em acção. Como é evidente, contamos consigo.

10 comentários:

Corroios - Terra Nacional disse...

Haja mudança, que o país afunda-se a pique. PORTUGAL SEMPRE

Força Emergente disse...

Caro Corroios
Vamos todos lutar por isso. O País é nosso e não poderemos permitir que uns poucos continuem a desbaratar os poucos recursos que ainda existem.

Vigilante disse...

Manuel Pinho, no Prós e Contras, acaba de se descair e dizer "em 24h montámos este...".
Não que eu tenha dúvidas que é sempre o governo a montar e a escolher os temas da propaganda, mas assumido assim tão directamente, ainda não tinha ouvido.
Acho que a Fátinha ficou "quase sem palavras" e mandou todos para intervalo.
O tema do programa é o "Turismo", e pensou o governo que o melhor seria começar a mostrar mais obras futuras (a do hotel do grupo Melo, talvez em zona ilegal), e não obras já realizadas (onde estão?, lá está!).
Penso que em fim de legislatura, este irá ser mais um caso tipo Freeport...
Mais um programa carregado de propaganda socratina.

JotaB disse...

Já tentei 2 vezes enviar o meu comentário, sem o conseguir. Isto é apenas um teste.

JotaB disse...

A contagem decrescente, para o fim do (des)governo de José de Sousa, está a decorrer. Mas urge por em marcha contagem idêntica para o fim do sistema político vigente. Se nada for feito, teremos apenas as "novas/velhas" caras nos lugares de decisão, sem que se verifique qualquer mudança substancial.
Acredito que a mudança será inevitável quando os portugueses perceberem que é possível termos um país mais justo, dirigido por pessoas competentes e honradas. Urge levar esta mensagem a todos os portugueses, sobretudo aqueles que anseiam pela mudança.

Força Emergente disse...

Caros amigos Vigilante e JotaB
Tal como todos sentimos vai ser necessário por fim a este Sistema Político e levar a julgamento alguns dos principais responsáveis pelo descalabro a que chegou o País. Nesse sentido, esta Associação está a tentar por diversos meios reunir condições para alargar os meios de luta disponiveis. A curto médio prazo, vai ser necessária alguma disponibilidade e muita determinação. Em conjunto vamos certamente ser capazes de repor a dignidade no País.

JUVENTUDE EMERGENTE disse...

Cada mês que passar a partir de agora, neste Portugal sem soluções financeiras e para o emprego à vista, equivalem a ter o país parado, no futuro, 5 a 6 meses. Ora se a crise durar mais um ano, como se prevê, este país vai demorar a recuperar pelo menos 6 anos...!!! E isto, na melhor das hipóteses.

Sócrates quer ser reeleito (só em sonhos...!!!) primeiro para garantir a sua reforma (ao cumprir o 2.º mandato) e depois porque se o for, aplicará medidas ainda mais extremistas e radicais das que tem tomado para destruir de vez as classes sociais mais pobres, e aquelas a quem já tudo tirou... Estas próximas eleições, que coincidem com o 99.º aniversário da "República" portuguesa, poderão ser equivalentes a um 25 de Abril: a luta do povo oprimido por uma classe - a política - que está a destruir todas as estruturas físicas e humanas criadas durante anos pelos subsídios europeus, que encheram o bolso a muita gente mas que ao menos tiveram omérito de permitir criar algumas infra-estruturas, agora devastadas como se de uma guerra se tratasse, pelo Sócrates & C.ª.

Jota disse...

Está na hora de sairmos para Rua!! Está na hora de nos fazermos ouvir e de fazer ouvir um país em desgraça total! Proponho uma mega operação para que se possa convocar uma manifestação de censura a este Governo e a este sistema político.
Se não nos movimentar-mos o quanto antes, receio que depois seja tarde de mais!

Força Emergente disse...

Caro Jota
A sua revolta é identica á nossa. Por nós já há muito que estavamos na rua. O que acontece é que por muito que nos custe isto é um País em que só no limite é que as pessoas se movimentam.
Já tivemos algumas acções programadas e quando tentámos saber quantas pessoas é que nos acompanhavam, obtivemos 4 respostas afirmativas. Esta é a realidade do País que temos. Dou-lhe mais um exemplo. Quando foi necessário ir a S.Bento entregar uma carta a exigir a demissão do primeiro ministro, fui sózinho. Conhecendo esta realidade, acredite que estamos a fazer o melhor que sabemos e podemos para conseguir a mobilização de todos os que contestam a actual situação em que se encontra o País. Se quizer confiar na nossa capacidade e determinação em se conseguir alcançar o ponto de ruptura e agregação, pode crer que um novo País irá emergir. Não há ninguem neste País que consiga alterar a nossa linha de rumo e determinação em por fim a este sistema Político e fazer nascer um País mais justo e enquadrado naquilo que designamos por 4º Republica. Caro Jota, não estamos a perder tempo. Estamos a agregar forças. A sua vai fazer-nos bastante falta. É por isso que contamos consigo.
Carlos Luis

JotaB disse...

Os dias vão passando e a revolta vai crescendo. Vejo estes políticos a engordar à volta da mangedoura do orçamento, tentando perpetuar-se no poder. Eles são o problema e nunca parte da solução. Só os ingénuos acreditam na sua colaboração para a mudança.
Caso nada seja feito, com urgência, prevejo a REVOLTA de todos aqueles que continuam a ser desprezados, explorados, insultados, ...!
Quero o meu contributo para a mudança.
DUVIDA DE QUEM QUISERES, MAS NUNCA DE TI MESMO.